Religião


Ano 01 - Número 08 - Dezembro de 2017
Celebremos o Natal.
 Natal
(com inicial maiúscula) é o nome da festa religiosa cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo, a figura central do Cristianismo. O dia de Natal, 25 de dezembro, foi estipulado pela Igreja Católica no ano de 350 através do Papa Julio I, sendo mais tarde oficializado como feriado.
Fátima Cabral
Bom dia a todos!
Sobre a visão do Natal, sou católica e Natal 25 de dezembro para mim é o dia em que se comemora o nascimento daquele que veio ao mundo para nos salvar.
Fico triste em ver que muitos que seres humanos se preocupam apenas com presentes, roupas bonitas, ceias caríssimas, ostentar e mostrar para a sociedade um mundo irreal para a grande maioria.
Que nesse Natal as pessoas se voltem para o real sentido do Natal, esse é o meu desejo.
Feliz Natal!

Alvaro dos Santos

Infelizmente sou nada religioso, Natal pra mim; linda festa com fogos, alegria e muita comida, ao menos aqui no Pólo Norte, SP.
Armando Rabah

Eu sou muçulmano e minha religião fala em respeito a todas as religiões. Temos que respeitar todas as religiões da mesma forma que nos respeitem também.
Na minha religião não se comemora o Natal mas estando aqui, no Brasil, respeitamos e também comemoramos todos juntos pelo fato de estarmos no país do Cristianismo.

Luciana
Cresci na Igreja Presbiteriana Independente. A  visão sobre o Natal é a comemoração do nascimento do Messias, o Filho de Deus prometido para salvar as pessoas de seus pecados. Geralmente nessa época,  as comemorações são através de  leituras das passagens bíblicas nas quais falam da Promessa de Deus, no Velho Testamento, há apresentação de músicas natalinas, montagem de árvores de Natal, tudo conforme as demais tradições. No final de semana que antecede o Natal, a Igreja realiza o Culto das Luzes, culto no qual os corais fazem as apresentações de músicas natalinas, leituras e apresentações de peças teatrais e poemas que retratam o nascimento de Jesus, e o termo Luzes se dá pelo fato que em determinado momento do culto, as luzes da Catedral são apagadas e então a Catedral fica iluminada com as velas que os fiéis recebem na entrada da Igreja.
Entretanto, há a consciência que toda essa comemoração é simplesmente em agradecimento ao amor de Deus pela humanidade revelada no nascimento e entrega de seu único Filho para que a humanidade pudesse se redimir de seus pecados.

Gisele Negrais 
Sou espiritualista e aprendi na minha religião a respeitar todas as outras religiões, a respeitar a Deus e todos os seres vivos do planeta.
Creio em Jesus Cristo, pois sei que ele foi um espírito iluminado que veio a Terra para dar luz para um povo que por si só não conseguia evoluir.
Dia 25/12 comemoro o dia do amor fraterno, da união de todos os povos e principalmente da família.
Jesus Cristo foi e sempre será nosso salvador.
Salve Jesus!

Roseli
Para nós Cristãos o Natal significa o nascimento de Jesus o filho de Deus. O nosso Salvador. Lucas 2:11 e Lucas 2:16.
No livro de João 1:14 diz: "E o cervo se fez carne habitou entre nós."
Comemoramos o nascimento de Cristo, o nosso Salvador.
Infelizmente tornou-se antropocêntrico voltado para o comércio, comilança e bebedeira. Precisamos recuperar o verdadeiro sentido do Natal.
Natal é para comemorara a encarnação do Deus que habita entre nós.

Eliza Braile
Minha religião é o Budismo Kadampa tradição Marayana
Vamos lá...
 Os budistas comemoram o Natal?
Essa é uma pergunta frequente que sempre ouvimos.
Um jeito rápido de responder seria: “Não, não comemoramos, porque o natal é uma festa cristã, que comemora o nascimento de Jesus… e nós somos budistas, temos fé em Buda e seguimos o Seu exemplo e ensinamentos”.
A resposta parece estar correta… mas não compartilha da verdade.
O que, de fato, comemoramos no Natal? O nascimento de uma pessoa ou os seus ensinamentos, o que ela representa?
Jesus pregou a paz entre os homens. Ensinou o perdão e a oferecer a outra face. Que se alguém nos prejudica, não devemos perdoar apenas sete vezes, mas 70 vezes sete. Jesus disse que não há amor maior do que dar a vida pelos outros. Ele inspirou cada um a esquecer-se de si próprio, pegar a própria cruz diária e segui-Lo. Dizia para acumularmos riquezas que não podem ser roubadas por ladrões ou roídas por traças. Ensinou também que não há mérito em amar quem nos ama, mas que devemos amar nossos inimigos e rezar por eles. Jesus advertia para não repararmos nos ciscos nos olhos do próximo, enquanto os nossos permanecem cheios de travas.
Buda disse que sem paz interior, a paz exterior é impossível. Encorajou-nos a usar esta vida para cultivar a única riqueza que quanto mais é dada aos outros, mais dispomos dela: a riqueza interior da bondade, do amor, da compaixão e da sabedoria. Que as únicas coisas verdadeiramente significativas são as que podem ser levadas conosco após a morte, para a próxima vida. Que a nossa compaixão deve ser treinada e desenvolvida até que se torne universal, por bons, maus ou estranhos. Que os defeitos dos outros não estão separados dos nossos próprios defeitos. Buda exortou que o sentido da nossa vida é praticar o santo caminho do bodissatva, o altruísta amigo de todos os seres vivos que dedica sua vida à iluminação para o bem-estar do próximo, humano ou não-humano. Para termos a coragem e a disposição de oferecermos a vitória aos outros, e ficarmos com a derrota. Que não existem inimigos em si mesmos, mas apenas pessoas que fazem coisas erradas, às vezes muito erradas, porque estão fortemente sofrendo devido ao veneno interior da raiva, da ignorância e do apego em seus corações.
Por tudo isso, podemos nos sentar juntos, cristãos e budistas, à mesma mesa e comemorar o nascimento de Jesus.
O regozijo mútuo é o principal prato a ser servido nessa noite. O verdadeiro presente é a troca de nossas experiências espirituais.
Que na noite de Natal possamos nos regozijar uns com os outros baseados na fé de que:
 Podemos usar cada momento do nosso dia e da nossa vida para sermos pessoas melhores do que fomos ontem e anteontem.
 Podemos sempre diminuir e enfraquecer nosso egoísmo e nossa vontade própria, desvinculada das necessidades, felicidade e liberdade dos outros.
 Podemos sempre fortalecer e aumentar nosso altruísmo, desejando que nossa felicidade e liberdade estejam a serviço da felicidade e liberdade dos outros.
É com essa disposição interior que nós, budistas, comemoramos o Natal.
 Centro de meditação Kadampa Shantydeva 🙏🏻💙💛📿

Resultado de imagem para gifs de feliz ano novo com movimento
Ano 01 - Número 07 - Novembro de 2017.
Resultado de imagem para gifs candomblé com movimento
O candomblé uma religião africana que foi trazida pelos escravos ao Brasil.
Resultado de imagem para gifs candomblé com movimento
Candomblé é uma palavra derivada da língua bantu: ca [ka]=uso, costume, ndomb=negro, preto e lé=lugar, casa, terreiro e/ou pequeno atabaque. A reunião dos três vocábulos resulta em “lugar de costume dos negros”, por extensão, lugar de tradições negras, tradições entre as quais, destacam-se, no sentido atual as práticas religiosas que incluem a música percussiva [A TARDE, 1980]. Outra interpretação informa que kandombele significa “adorar” [Ngunz’tala, 2006].
Antes da abolição da escravatura o candomblé já existia mas não com esse nome. Eram as várias religiões tradicionais africanas trazidas pelos escravos da África praticada nas senzalas ou em lugares afastados no meio da mata. Eram chamados de batuque de negros, que tanto podia ser o batuque de roda como roda de capoeira.
No início proibido pela igreja católica e pelo governo que julgava o ato como algo criminoso, por isso os escravos cultuavam seus Orixás, Inquices e Vodus omitindo-os em santos católicos. Dessa forma a religião sobreviveu até os dias atuais, tendo aproximadamente 70 milhões de seguidores, de acordo com algumas organizações culturais Afro-brasileiras.  Atualmente os Orixás do candomblé, os rituais, e as festas são parte da cultura e do folclore brasileiro. Isso ocorre porquê pessoas de outras crenças participam das festas em homenagem aos orixás.
Também é possível encontrar o chamado povo do santo em outros países como Uruguai, Argentina, Venezuela, Colômbia, Panamá, México, Alemanha, Itália, Portugal e Espanha.
Dentre as nações africanas praticantes do candomblé, cada uma tinha, como base, o culto a um único orixá. A junção dos cultos é um fenômeno brasileiro em decorrência da importação de escravos onde, agrupados nas senzalas, nomeavam um zelador de santo, também conhecido como babalorixá no caso dos homens e iyalorixá no caso das mulheres.
Os rituais do candomblé são realizados em templos chamados casas, roças ou terreiros que podem ser de linhagem matriarcal (quando somente as mulheres podem assumir a liderança), patriarcal (quando somente homens podem assumir a liderança) ou mista (quando homens e mulheres podem assumir a liderança do terreiro). A celebração do ritual é feita pelo pai de santo ou mãe de santo, que inicia o despacho do Exu. Em ritmo de dança, o tambor é tocado e os filhos de santo começam a invocar seus orixás para que os incorporem. O ritual tem no mínimo duas horas de duração.
O candomblé não pode ser igualado à umbanda. No candomblé, não há incorporação de espíritos, já que os orixás que são incorporados são divindades da natureza; enquanto na umbanda, as incorporações são feitas através de espíritos encarnados ou desencarnados em médiuns de incorporação. Existem pessoas que praticam o candomblé e a umbanda, mas o fazem em dias, horários e locais diferentes.
Hoje, apesar de uma religião de origem africana, ela se expandiu para vários níveis sociais em centenas de templos espalhados pelo Brasil afora, um exemplo disso é que na cidade de Salvador existem 2.230 terreiros registrados na Federação Baiana de Cultos Afro-brasileiros e catalogados pelo Centro de Estudos Afro-Orientais da UFBA, (Universidade Federal da Bahia) Mapeamento dos Terreiros de Candomblé de Salvador.
No Candomblé não existe autodidata nem auto iniciação. Para ser um Filho [a] de Santo um longo tempo de Iniciação é indispensável e se o interessado em Candomblé pretende se utilizar do oráculo africano, o Jogo de Búzios, foco de interesse de muita gente, a religião se mostra ainda mais inacessível. Apesar dos inúmeros oráculos online [softwares, programas] disponíveis na internet; apesar, ainda, de existir até um Tarô do Búzios ou Tarô dos Orixás [Tarô dos Orixás: Senhores do Destino – Editora Palas], inovações recentes, o oráculo afro-brasileiro, o Jogo de Búzios [Ifá], somente é confiável quando “operado” pelas mãos credenciadas dos sacerdotes, o Babalorixá [Pai ou Zelador de Santo] ou Yalorixá [Mãe ou Zeladora de Santo]. Este é um ponto indiscutível entre os especialistas.
Pela  onda de intolerância que vivemos hoje, o povo do santo pede apenas  respeito com sua crença. Lembrando que disse Jesus: Onde houver um em meu nome, lá estarei!

Fonte:
http://brasilescola.uol.com.br/religiao/candomble.htm
https://pt.wikipedia.org/wiki/Candomble
http://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-geral/candomble

Imagem relacionada
Ano 01 - Número 06 - Outubro de 2017
Nossa Senhora de Conceição Aparecida Padroeira do Brasil

Nossa Senhora Aparecida é representada por uma pequena imagem de terracota da Virgem Maria, atualmente alojada na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, localizada na cidade de Aparecida, em São Paulo, Brasil.
Em 1717, três pescadores lançaram suas redes no Rio Paraíba do Sul, no interior de São Paulo. Nesse dia o mar não estava para peixe, até que surgiu a cabeça da Santa, separada do corpo, era Imaculada da Conceição, mãe de Jesus.
A partir desse momento surgiram peixes em abundância. E este é tido o primeiro milagre da Padroeira.
1745 – Primeira Capela dedicada a Nossa Senhora de Aparecida
1834 – Construção de uma Igreja Maior
1930 – A Santa foi proclama pelo Papa Pio XI como a rainha do Brasil e Padroeira Oficial do País.
Por volta de 1850, um escravo ao passar pela igreja, reza para Nossa Senhora Aparecida e as correntes que o prendia, se soltaram.
Em 17 de dezembro de 1928, a vila que se formara ao redor da igreja no alto do Morro dos Coqueiros, emancipou-se politicamente de Guaratinguetá e se tornou um município, vindo a se chamar APARECIDA, em homenagem a Nossa Senhora, cuja devoção fora responsável pela criação da cidade.
Dia 12 de outubro é celebrado uma festa em honra a Nossa Senhora de Aparecida, nesse dia também se comemora o dia das crianças. Desde de 1980, 12 de outubro é feriado nacional, porque nessa data a basílica foi consagrada pelo Papa João Paulo II em sua primeira visita ao Brasil.
A basílica de Aparecida é a segunda maior do mundo, a quarta igreja que mais recebe visitas no mundo, com a incrível capacidade de receber 45 mil romeiros em seu interior.

A menina cega de nascença de Jaboticabal - SP.
Por serem muito devotos de Nossa Senhora Aparecida, os membros da família Vaz de Jaboticabal - SP rezavam e falavam muito sobre os acontecimentos referentes a Nossa Senhora Aparecida. O casal desta família tinha uma menina que era cega de nascença e que sempre ouvia atentamente ao que falavam. A menina tinha uma vontade muito grande de ir até a Igreja. Naqueles tempos, onde tudo ainda era sertão, ficava muito difícil de se chegar até lá. Mas com muita dificuldade, fé e perseverança, mãe e filha da família Vaz de Jaboticabal - SP chegaram às escadarias da Igreja, quando, surpreendentemente, a menina cega de nascença exclamou: "Mãe, como é linda esta Igreja!". Daquele momento em diante a menina que era cega de nascença passa a enxergar normalmente.
O menino no rio.
O pai e o filho foram pescar. Durante a pescaria a correnteza estava muito forte e por um descuido o menino caiu no rio. O menino não sabia nadar e a correnteza o arrastava cada vez mais rápido e o pai desesperado pediu a Nossa Senhora Aparecida para salvar o menino. De repente, o corpo do menino parou de ser arrastado enquanto a forte correnteza continuava e o pai salvou o menino.
O homem e a onça.
Um homem estava voltando para sua casa, quando de repente ele se deparou com uma onça. Ele se viu encurralado e a onça estava prestes a atacar, então o homem pediu desesperado a Nossa Senhora Aparecida por sua vida, e a onça foi embora.
Resultado de imagem para gifs nossa senhora aparecida gif
Ano 01 - Número 05 - Setembro de 2017
A Fé em Deus

Fé, crença, confiança. Do Aurélio: adesão e anuência pessoal a Deus, seus desígnios e manifestações.
_Mas como ter fé, se não sei no que acreditar?
_Basta crer em Deus!


“Deus se apresenta, se manifesta de forma simples nas mentes simples, de forma complexa nas mentes complexas, apenas não se apresenta ou manifesta de forma clara nas mentes confusas.”
Alexandre Cumino

“O fato da existência de Deus é tão visível, tanto através da criação quanto através da consciência do homem, que a Bíblia chama o ateu de "tolo" (Salmo 14:1). Assim, a Bíblia nunca tenta provar a existência de Deus, antes, ela supõe a Sua existência desde o início (Gênesis 1:1). O que a Bíblia faz é revelar a natureza, o caráter e a obra de Deus.” www.gotquestions.org

"A fé em Deus, nos faz crer no impossível, ver o invisível e realizar o inimaginável. Por isso, creia e deixe tudo nas mãos Dele e Ele fará o melhor pra ti, basta ter fé!"
Franklin Silva

Onde está DEUS?
Para os orientais, Deus está dentro de nós.
Encontramos Deus na meditação, no silêncio, dentro de nós. Então todos são mestres uns dos outros, pois todos têm algo a aprender e a ensinar.
Para os ocidentais, Deus está no alto, no céu.
Enviamos pedidos através de preces. Construímos um local para adora-lo, ou seja, um templo, uma igreja, mesquitas, sinagogas e ELE só se faz presente ali por meio de palavras de um padre, pastor, sacerdote ou o pontífice que faz a ligação entre DEUS e os homens. E esse pontífice e preparado para interpretar as escrituras sagradas.
Para os indígenas, DEUS está na natureza.
Deus se manifesta nas plantas, nos bichos, no vento, na chuva, no canto dos pássaros, no sol, nos rios, no mar, no fogo. Ele está acima também, mas se manifesta entre nós em tudo que foi criado por ele.

Hoje podemos entender DEUS de todas as formas, podemos ler vários livros sobre Deus e aceita-lo da forma que for melhor para nós. Mas se faz necessário aceitar a forma como o seu vizinho pratica a fé dele. E muito fácil querer ser aceito e não aceitar o outro. Isso é intolerância religiosa. Quando praticamos nossa fé, estamos expressando nossa religiosidade e respeitar o direito de expressão religiosa do outro e algo que muitos ainda não adotou como uma pratica diária na sua vida. Quando nos colocamos contra a fé do outro estamos ceifando nosso próprio direito à liberdade de expressão. Somos livres para pensar e agir, isso é o livre arbítrio, se não fosse ele, seriamos como máquinas. Mas, essa liberdade vem junto com a responsabilidade, pois no futuro com certeza seremos cobrados por nossas atitudes.
A fé ajuda a enfrentarmos obstáculos e a conseguirmos realizarmos o divino na nossa vida.  Através da fé você pode entender algum acontecimento desagradável como um ensinamento. Muitas pessoas encaram uma doença grave como um momento de aprendizado. Um acidente, que muda sua vida, pode ser entendimento como uma forma de ver tudo com mais disciplina e responsabilidade. Essas pessoas aceitam, aprendem e crescem muito através da fé e dos próprios sintomas que mudam sua vida, as vezes de maneira drásticas.
A vida é uma grande escola (e algumas pessoas vivem isso) a todo momento temos a oportunidade de aprender alguma coisa, seja uma nova receita, algo sobre filosofia ou algo sobre a fé o importante é estarmos abertos a novos conhecimentos e respeitarmos a individualidade de cada um.
As vezes perguntamos: Cadê Deus, que não veio me socorrer agora? Por que Ele não aparece?
Se refletirmos melhor e formos sinceros com a gente mesmo, poderemos responder essas questões assim: Será que estamos realmente prontos para recebe-Lo nesse momento?
E possível que tenhamos de conquistar essa visão. Pois, Deus é eterno, e estamos de passagem na terra. E o que real é eterno e o eterno não poderia se manifestar no passageiro, pois com certeza não estamos prontos para compreende-lo na sua essência.  E preciso que primeiro O encontremos dentro do nosso coração, pois assim como não vemos o ar e temos certeza de sua existência e da sua importância em nossas vidas, temos que ver e crer em Deus.
Anselmo de Centebury (1033-1109 d.C.) foi monge beneditino, professor e arcebispo de Centebury, o filósofo mais proeminente de sua época, procurando a distinção entre Teologia e Filosofia. Costumava dizer: “Creio no que posso entender.” É autor do Argumento Ontológico que “prova” a existência de Deus, em que afirma que pensar sobre algo já pressupõe que exista. Ou seja: o fato de existir o conceito Deus pressupõe que exista. Até um tolo ou um herege pode conceber o que é Deus. Para negar Sua existência é preciso antes concebê-Lo, logo, Deus existe. Se a mente tão limitada do homem pode especular sobre a existência de um Ser tão perfeito, então esse Ser deve existir.

Onde está DEUS para algumas religiões?

... Deus, para o Espiritismo, é a Inteligência Suprema (Allan Kardec). O objetivo do ser é a evolução, a ampliação de sua consciência através da aquisição de conhecimentos.

...Deus, para o Catolicismo -  "A adoração é sempre o primeiro impulso diante de Deus, de reconhecê-lo como Deus, proclamá-lo como Deus, de querê-lo como Deus verdadeiro. Crer que Ele é Uno, é Trino, é Pai, Filho e Espírito Santo e que Ele tem todas as qualidades e atributos divinos. Portanto, a oração que mais se adequa diante de Deus é exatamente reconhecê-lo como Deus, e isto se chama adoração". Padre Alírio

...Deus, para o Umbanda - A Umbanda é uma religião monoteísta, ou seja, acredita na existência de um Deus Supremo, incriado, criador de tudo e de todos. ... Foi Deus Supremo quem criou os Orixás, os espíritos e todos os planetas e astros existentes no universo. Esse Deus pode ser chamado de diversos nomes, tais como, Zambi, Olorum, Olodumaré, etc.

...Deus para o Candomblé - Os Orixás são as divindades máximas do candomblé, onde cada um deles representa uma força da natureza. Desse modo, os praticantes dessa religião mostram seu respeito, temor e amor por essas forças naturais.

...Deus para o Budismo - Deus no budismo. O Budismo é geralmente considerado pelos ocidentais como uma religião não-teísta. Embora ensine que existem deuses (Devas), estes são seres que habitam em mundos celestiais de grande felicidade.

O importante e que não é como  sua religião fala de DEUS e  sim que ela te leva ate Ele, mesmo porque toda religião tem como principio te levar a conhecer a si mesmo, a te levar a  fazer o bem e a praticar a caridade.
Quando praticamos a nossa religiosidade com razão, aceitamos a fé dos outros, e aceitamos o próximo como um irmão.


Fonte:
Deus, Deuses, Divindades e Anjos – Alexandre Cumino – Ed Madras
A doença como linguagem da alma – Rüdiger Dahlke – Ed. Cultrix

Imagem relacionada
Ano 01 - Número 04 - Agosto de 2017
Rua Padre Rodrigues Fernandes, 19, 04909-090 São Paulo
(11) 4324-7787

A comunidade cristã é chamada a viver na comunhão fraterna.

Querido povo de Deus e paroquianos da Divina Misericórdia,  vou falar brevemente sobre o verdadeiro sentido de pertencer, ser e viver em comunidade.

O que é uma comunidade?

O dicionário define comunidade como um “conjunto de indivíduos que vivem juntos numa determinada região, partilhando o mesmo governo assim como a própria cultura e história e com interesses em comum”.
A Sagrada Escritura define comunidade como a UNIÃO de um povo com os mesmo sentimentos e que deve ter como modelo as primeiras comunidades cristãs: “E perseveraram na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração” (Atos 2, 42.46).
O grande desejo de Deus é que o seu povo viva e uma comum-unidade para que seja um povo forte e vencedor. Deus é COMUNIDADE: Pai, Filho e Espírito Santo. São três pessoas, mas um só Deus. É uma Comunidade perfeita, pois estão em plena COMUNHÃO.

A comunidade de hoje

Fomos criados a imagem dessa Comunidade (Santíssima Trindade), assim devemos buscar viver em comunidade procurando ter os mesmos sentimentos dos cristãos das primeiras comunidades cristãs, com os mesmos objetivos, alegrias e orações. As nossas comunidades de hoje, só será fortalecida se viver na prática os valores evangélicos, a prática do amor fraterno e tendo a oração como nosso “Combustível” para continuarmos caminhando. Portanto, deixemos guiar pelo espírito da comunhão, do perdão e do amor. Vamos fazer e desejar para o outro aquilo que queremos que ele nos faça. Seguimos o ensinamento de São Paulo “orai uns pelos outros”. Que o Espírito Santo possa guiar nossas comunidades paroquiais. De modo especial, guie a nossa Paróquia Divina Misericórdia.

Deus abençoe a todos!
Fraternalmente,
Padre Marcos Filho.
Pároco da Paróquia da Divina Misericórdia

Resultado de imagem para gifs fique em paz
Templo de Sara Kali não é um projeto: é uma profecia!
Templo Espiritual Maria Santíssima
Rua dos Italianos, 812 Bom Retiro/SP
Fone: 3354-1500
www.tems.com.br

A profecia que Nossa Senhora deixou bem claro quando manifestada em Fátima, Portugal, da edificação desta igreja: na beira de um rio, junto as pedras, bem ao campo, um lugar onde os humildes se sacrificaram, onde foram feitas as libertações dos escravos, para edificar ali um santuário, um canal de luz, um berço de oração, para que os peregrinos, os que vieram para caminhar no mundo, possam levar o amor de DEUS e a fidelidade a nossa Senhora.
“Agora temos um local para orar!”
Foi com essa frase que o cigano espiritual Don Carlos Ramirez deu-nos a determinação para a construção do Templo de Sara Kali nas terras da Colônia Esperança.
Em recente palestra pela mediunidade de Gilberto Rissato, ele convida todos à construção: “É preciso muita coragem e determinação para se realizar alguma coisa! É preciso ter fé! Só possível construir um templo quando aqueles que se consideram devotos se envolvem. A crença não mede esforços. Ela faz realizar todas as coisas que se pode pensar. A fé é o fator principal da salvação das almas.
Só nunca fizeram um templo para Sara Kali nesses 2000 anos por causa do preconceito, negar que no meio cigano há gente honesta, há gente devota, gente que crê. E aqueles que creem se colocaram à frente, para construí-la, e cumprir na terra uma profecia:  A profecia que Nossa Senhora deixou bem claro quando manifestada em Fátima, Portugal, da edificação desta igreja: na beira de um rio, junto às pedras, bem ao campo, um lugar onde os humildes se sacrificaram, onde foram feitas as libertações dos escravos, para edificar ali um santuário, um canal de luz, um berço de oração, para que os peregrinos, os que vieram para caminhar no mundo de DEUS e a fidelidade a nossa Senhora.
Este local é onde estão fazendo sua parte, desde aquele que doou a terra, todos os que se dedicam e trabalham para cumprir a profecia. Enquanto os homens se perturbam por poder que não existe, os espíritos trabalham junto àqueles que têm fé e, de tijolo em tijolo, vão construir o Templo de Sara Kali, para que os peregrinos, os viajantes, os sem-teto, os ‘sem fé” tenham um lugar para orar.
Os que assim se dedicam e fazem alcançam reconhecimento nós paramos celestes, pois esta não é simplesmente uma coisa material, mas um portal de luz, o qual todos podem orgulhar-se de construir, é algo que irá expandir nos corações daqueles que valorizam a fé, a família, as crianças, os anciãos.
São as profecias se cumprindo pelas mãos daqueles a quem Nossa Senhora confiou a missão: todos os ciganos encarnados, que trazem os ensinamentos, a boa sorte, o respeito e a caridade.
Fonte: Jornal Luz nas Sombras
 (2017 – Edição nº 62 – Ano XII – Templo Espiritual Maria Santíssima)

Resultado de imagem para gifs deus seja louvado
ANO 01 - NÚMERO 03 - JULHO DE 2017.
O silêncio
 
    Onde quer que vc esteja, seja a alma deste lugar...
    Discutir não alimenta.   
    Reclamar não resolve.   
    Revolta não auxilia.
    Desespero não ilumina.
    Tristeza não leva a nada.
    Lágrima não substitui suor.
    Irritação intoxica.
    Deserção agrava.
    Calúnia responde sempre com o pior.
     Para todos os males, só existe um medicamento de eficiência comprovada.
    Continuar na paz, compreendendo, ajudando, aguardando o concurso sábio do Tempo, na certeza de que o que não for bom para os outros não será bom para nós...
    Pessoas feridas ferem pessoas.
    Pessoas curadas curam pessoas.
    Pessoas amadas amam pessoas.
    Pessoas transformadas transformam pessoas.
    Pessoas chatas chateiam pessoas.
    Pessoas amarguradas amarguram pessoas.
    Pessoas santificadas santificam pessoas.
    Quem eu sou interfere diretamente naqueles que estão ao meu redor.
     Acorde…
Se cubra de Gratidão, se encha de Amor e recomece…
      O que for bênção pra sua vida,  Deus te entregará, e o que não for, ele te
livrará!
       Um dia bonito nem sempre é um dia de sol…
       Mas com certeza é um dia de Paz.

            Chico Xavier

Resultado de imagem para gifs a paz de deus com movimento
ANO 01 - NÚMERO 02 - JUNHO DE 2017
RELIGIÃO E A DOAÇÃO DE ÓRGÃOS   (PARTE 2 - FINAL)

EPISCOPAL: O episcopalismo pertencente à Comunhão Anglicana apresenta-se no Brasil sob três vertentes. Uma é a de imigrantes japoneses convertidos por missionários episcopais em seu país de origem antes da emigração, que transplantaram para o Brasil sua prática religiosa e se integraram à província episcopal do Brasil comportando-se numa linha liberal e noutra carismática. Outro grupo é formado por imigrantes ingleses, fortalecidos pela grande presença de trabalhadores temporários de mesma origem durante o apogeu da influência britânica no Brasil, entre os meados dos séculos XIX e XX, e que resultou em conversões de brasileiros que hoje formam a principal influência da província do Brasil; finalmente, outra linha de convertidos, neoevangélicos e carismáticos, sob a liderança do bispo episcopal do Recife, Robinson Cavalcanti, que se ligou ao movimento do Sul Global desligando-se da província do Brasil e ligando-se à província do Cone Sul, evangélica.
A Igreja Episcopal reconheceu, em 1982, os benefícios da doação de órgãos e tecidos. Todos são encorajados a se tornarem doadores de órgãos e tecidos "como parte de sua benevolência ao próximo, em nome de Cristo, que deu a sua vida pela de todos nós
HINDUÍSMO: O hinduísmo é considerado uma filosofia de ordem religiosa que engloba tradições culturais, valores e crenças obtidas através de diferentes povos.
A doação de órgãos é uma decisão individual.
EVANGÉLICA CONSERVADORA:conservadorismo evangélico tem compromisso com a defesa da vida, com a defesa da caridade verdadeira e com a defesa da segurança da família.  Em geral, os evangélicos não têm nenhuma oposição à doação de órgãos e tecidos. Cada igreja é autônoma e deixa a decisão por conta do indivíduo.
ISLAMISMO: O Islamismo é uma religião monoteísta, ou seja, acredita na existência de um único Deus; é fundamentada nos ensinamentos de Mohammed, ou Muhammad, chamado pelos ocidentais de Maomé. Nascido em Meca, no ano 570, Maomé começou sua pregação aos 40 anos, na região onde atualmente corresponde ao território da Arábia Saudita. Conforme a tradição, o arcanjo Gabriel revelou-lhe a existência de um Deus único.
Essa religião acredita profundamente no princípio de salvar vidas. Ela tem como prioridade salvar vidas e permite o transplante e a doação de órgãos como meios necessários para se atingir esse nobre fim.
TESTEMUNHA DE JEOVÁ: Adoram exclusivamente ao Deus que é apresentado na Bíblia, chamando-o pelo nome Jeová, e são seguidores de Jesus, possuindo um conceito diferente dos demais grupos cristãos que, em sua maioria, acreditam no conceito de um Deus Trino. Afirmam seguir biblicamente as instruções deixadas por Jesus Cristo, mas rejeitam a classificação de serem fundamentalistas no sentido em que o termo é comumente usados.
Procuram basear todas as suas práticas e doutrinas no conteúdo da Bíblia. Sua organização é sustentada pelos donativos financeiros fornecidos pelas Testemunhas de Jeová e Estudantes no mundo inteiro
A doação é uma questão de consciência individual, com a condição de que os órgãos e tecidos tenham todo o sangue completamente drenado.
JUDAÍSMO: Os judeus acreditam que se há possibilidade de se doar um órgão para salvar uma vida, é obrigatório fazê-lo. A doação pode também ser feita entre pessoas vivas. Proíbe, entretanto, a doação de partes do corpo para "bancos de órgãos" ou para estudo em ciência e pesquisa.
LUTERANOS: Em 1984, a Igreja divulgou um documento dizendo que a doação de órgãos contribui para o bem-estar da humanidade e pode ser " uma forma de sacrifício por amor ao próximo em necessidade". Eles convocaram todos os membros a considerarem a doação de órgãos e tecidos e a fazerem os ajustes legais necessários para tal, de si próprio e de sua família.
Jesus Cristo é o único mediador entre Deus e os seres humanos. Jesus é o sumo sacerdote que nos permite acesso direto a Deus. Não há, portanto, necessidade de nenhuma outra mediação entre Deus e o ser humano a não ser Jesus Cristo.
MÓRMONS: Um verdadeiro exército de garotos recatados, vindos do interior dos EUA, deve estar andando agora pelas ruas da sua cidade. Sorridentes, eles vestem camisas brancas bem passadas, seguram um livro debaixo do braço e têm como missão levar – provavelmente até a porta da sua casa – o que acreditam ser a verdadeira religião de Jesus Cristo. Eles são da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e mais conhecidos como mórmons.
 Não se opõem à doação de órgãos e tecidos, mas acreditam que essa é uma decisão individual a ser tomada junto com a família, médicos e pastor da Igreja.
PENTECOSTAL: Uma igreja pentecostal é uma igreja que aceita que os dons “mais sobrenaturais” do Espírito Santo podem se manifestar na atualidade
Acredita que a decisão da doação cabe ao indivíduo.
SEICHO-NO-IE: Segundo Yoshihico Iuassaca, Diretor Vice-presidente e Preletor da Sede Internacional, Superintendente das Atividades dos Preletores da Seicho-No-Ie do Brasil, "o cidadão, adepto da Seicho-No-Ie, que deseja doar seus órgãos após sua morte, deve cuidar deles com o maior zelo, para que eles possam funcionar com perfeição após a doação. Além disso, deve oferecer seus órgãos acompanhados da vibração de sentimentos de amor, gratidão e bênção durante muito tempo, a ponto de o receptor, que teve a felicidade de recebê-lo, poder doar a outra pessoa, e assim sucessivamente"."
PROTESTANTISMO: O protestantismo é um dos principais ramos (juntamente com a Igreja Católica Apostólica Romana e a Igreja Ortodoxa) do cristianismo.
Encoraja e apoia a doação de órgãos.
PRESBITERIANA: O presbiterianismo refere-se às igrejas cristãs protestantes que aderem à tradição teológica reformada e cuja forma de organização eclesiástica se caracteriza pelo governo de uma assembleia de presbíteros, ou anciãos. Há muitas entidades autônomas em países por todo o mundo que subscrevem igualmente o presbiterianismo. Para além de distinções traçadas entre fronteiras nacionais, os presbiterianos também se dividiram em alguns países por razões doutrinais, como o Liberalismo Teológico, Evangelicalismo, Ordenação Feminina práticas litúrgicas, entre outras razões, fazendo assim com que exista várias denominações presbiterianas diferentes em alguns países, mas todas com o mesmo sistema de governo eclesiástico.
Os presbiterianos encorajam e apoiam a doação de órgãos, respeitando aqueles que optarem por não fazê-la.
METODISTA:  O metodismo é de origem inglesa, organizado pelo reveredo inglês John Wesley que enfatizou o estudo metódico da Bíblia, e busca a relação pessoal entre o indivíduo e Deus. Iniciou-se com a adesão de egressos da Igreja Anglicana e da Presbiteriana, bem como de dissidentes da Igreja Episcopal Americana.
Apoia e encoraja a doação de órgãos e tecidos.
ESPIRITISMO: Espiritismo, Doutrina espírita, Kardecismo ou Espiritismo kardecista é uma doutrina religiosa e filosófica mediúnica ou moderno espiritualista. Foi "codificada" (ou seja, tomou corpo de doutrina - pela universalidade dos ensinos dos espíritos) pelo pedagogo francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, usando o pseudônimo Allan Kardec.
Apesar de ser uma religião completa e autônoma apenas no Brasil, o espiritismo tem se expandido e, segundo dados do ano 2005, conta com cerca de 15 milhões de adeptos espalhados entre diversos países, como Portugal, Espanha, França, Reino Unido, Bélgica, Estados Unidos, Japão, Alemanha, Argentina, Canadá, e, principalmente, Cuba, Jamaica e Brasil, sendo que este último tem a maior quantidade de adeptos no mundo. No entanto, vale frisar que é difícil estipular a quantidade existente de espíritas, pois as principais estipulações sobre isso são baseadas em Censos demográficos em que se é perguntado qual a religião dos cidadãos, porém nem todos os espíritas interpretam o Espiritismo como religião
Para Divaldo Franco, em seu livro Dias Gloriosos, "quando o ser está consciente da sua imortalidade e compreende o quão valioso para outras vidas será a doação dos órgãos que lhe têm sido úteis e preciosos, caminhando para a dissolução, podendo, no entanto, salvar outras vidas, diminuir as angústias do seu próximo, a mesma se lhe apresenta como forma dignificante de crescimento íntimo".
UMBANDA: A Umbanda é uma religião brasileira que sintetiza vários elementos das religiões africanas e Cristãs, porém sem ser definida por eles. Formada no início do séc XX no sudeste do Brasil a partir da síntese com movimentos religiosos como o Candomblé, o Catolicismo e o Espiritismo. É considerada uma "religião brasileira por excelência" com um sincretismo que combina o Catolicismo, a tradição dos orixás africanos e os espíritos de origem indígena.
Apesar de não haver uma concordância entre todos os umbandistas, a maioria concorda com a doação de órgãos.
CANDOMBLÉ: O candomblé é uma religião africana trazida para o Brasil no período em que os negros desembarcaram para serem escravos. Nesse período, a Igreja Católica proibia o ritual africano e ainda tinha o apoio do governo, que julgava o ato como criminoso, por isso os escravos cultuavam seus Orixás, Inquices e Vodus omitindo-os em santos católicos.
Os orixás, para o candomblé, são os deuses supremos. Possuem personalidade e habilidades distintas, bem como preferências ritualísticas. Estes também escolhem as pessoas que utilizam para incorporar no ato do nascimento, podendo compartilhá-lo com outro orixá, caso necessário.
Algumas pessoas do candomblé acreditam que não se deve doar sangue, cremar corpos e nem doar órgãos, mas isso está deixando de ser unânime dentro da religião.

 Obs.: Essa pesquisa foi feita com dados da internet, sem a intenção de ofender ninguém e nenhuma religião. A paz de Deus!

FONTE:
https://www.guiadasemana.com.br/as-religioes
http://brasilescola.uol.com.br/religiao
http://super.abril.com.br/historia
www.wikipedia.com.br

Ao invés de deixar órgãos apodrecer dentro de um corpo já sem vida, esses mesmos órgãos poderiam ser doados salvando outras vidas. Esse é um ato de amor de quem acredita na solidariedade, no amor ao próximo.
Concordo que para nós ainda é um ato difícil de ser realizado, porque não estamos doando algo banal e sim estamos doando uma parte de nosso corpo (algo sagrado para nós) ou um pouco da vida de alguém que amamos muito. Mas essa é a expressão maior de amor e seguir o que disse Jesus: “Amai uns aos outros como ama a si próprio.”
DOE ÓRGÃOS, DOE VIDAS!
“...Mas não basta doar, faz parte de nosso dever de cidadania zelar para que critérios de ética médica sejam preservados: qualquer órgão só pode ser retirado de alguém se o próprio doador o consentir, ou, em caso de morte, se parentes ou pessoas responsáveis derem claro consentimento; a doação tem de ser gratuita, a própria palavra o diz, não podendo ser degradada a transação comercial, pois, além de não se tratar de mercadoria, isso poderia ter terríveis consequências, como se pode verificar no comércio clandestino de órgãos, alimentado inclusive pelo assassinato deliberado até de crianças; a escolha das pessoas receptoras tem de obedecer a critérios objetivos, sendo prioritários a necessidade, o grave risco de vida e a posição na "lista de espera", do contrário, se cairia facilmente na malha de sistema de privilégios, inclusive financeiro; para a retirada de órgãos é preciso que seja confirmada a morte da pessoa doadora, de acordo com os parâmetros estabelecidos pela ciência médica - atualmente, a morte encefálica.”
Lembrando sempre que um único doador pode salvar até sete vidas.
Num momento tão delicado como a morte de uma pessoa querida, sentimos a separação e estamos entre a dor e as lágrimas, mesmo assim no meio desse turbilhão de emoções existe a possiblidade de ajudar outras pessoas a serem felizes. Isso é desprendimento, caridade isso é AMOR!
Fonte de pesquisa: http://www.adote.org.br/depoimento37.htm
SEMPRE PROCURE A ORIENTAÇÃO DE UM MÉDICO.

Religião e a Doação de Órgãos (parte 1)

METODISTA AFRICANA: é uma religião voltada para a cultura e costumes dos negros africanos e encoraja seus seguidores a doar seus órgãos, pois vê a doação como um ato de amor e caridade.
AMISH: é um grupo religioso cristão anabatista baseado nos Estados Unidos e Canadá. São conhecidos por seus costumes conservadores, como o uso restrito de equipamentos eletrônicos, inclusive telefones e automóveis. Após o casamento o homem não pode mais cortar a barba e mulher os cabelos. Mesmo sendo tão conservadora, apoia a doação de órgãos desde que se tenha a certeza que esse órgão salvará a vida de seu receptor, caso paire dúvidas eles são contra a doação.
ASSEMBLEIA DE DEUS: também conhecida como Igreja Evangélica Assembleia de Deus, (IEAD) é uma denominação cristã evangélica, sendo a maior denominação pentecostal no Brasil e uma das maiores no mundo, considerada a sexta maior cristã do mundo, contabilizando mais de 66 milhões de membros.
No mundo, os membros da Associação Mundial da Assembleia de Deus são totalmente autônomos e independentes, unidos apenas pela história e pelas crenças. As Assembleias surgiram simultaneamente nos Estados Unidos (1914) e no Brasil (1911) na segunda década do Século XX, se unindo por meio de uma associação na década de 80. Como uma igreja pentecostal, as Assembleias de Deus acreditam no batismo por meio do Espírito Santo, evidenciado por meio do falar em línguas e a decisão de doar órgão cabe a cada indivíduo decidir, pois a igreja não tem uma decisão oficial.
BATISTA: são uma denominação de protestante de origem inglesa, que surgiu na Holanda no início do século XVII. As Igrejas batistas interpretam o batismo — imergir em água — como uma exposição bíblica e pública de sua fé. A denominação historicamente é ligada aos dissidentes ingleses, ou movimentos de anti-conformismo do século XVI. O movimento batista surgiu na colônia inglesa na Holanda, num tempo de reforma religiosa intensa.
Os batistas são protestantes históricos. As maiorias das igrejas batistas escolhem associar-se com grupos que fornecem apoio sem controle. A maior associação batista é a Convenção Batista do Sul dos Estados Unidos, mas há muitas outras associações de batistas no mundo. No Brasil, as maiores são a Convenção Batista Brasileiro e a Convenção Batista Nacional.
A igreja batista apoia a doação de órgãos como um ato de caridade, mas dá aos seus seguidores total liberdade de escolha sobre doar ou não órgãos de seus entes e o seu próprio.
BRETHREN: No Brasil, foram fundadas igrejas em Rio Verde e Fortaleza, juntamente com grupos de defesa dos direitos humanos, gays e lésbicas, o Grab no Ceará e o Ipê Rosa em Goiás, ambos pioneiros em seus estados.
Stephen Newcomer ajudou diretamente nesse trabalho, vivendo no Brasil por mais de três anos. Também foram grandes apoiadores o Clyde e a Karen Carter da Virginia e vários dos professores do Bethany Theological Seminary - entre eles, Dale Brown.
O trabalho no Brasil tornou-se uma utopia para os mais progressistas da Church of the Brethren nos EUA, sendo que viam realizar-se aqui, rapidamente, tudo o que sonhavam para a igreja. Para os mais conservadores, no entanto, o trabalho no Brasil havia se tornado motivo de vergonha e mancha na história da denominação.
A igreja no Brasil entrou numa crise quando o seu fundador e primeiro pastor, Onaldo Alves Pereira, realizou o rito de união de um casal gay em Salvador na Bahia, sendo severamente corrigido por parte da Church of the Brethren nos EUA. Essa atitude foi tomada por conta da pressão de grupos evangélicos que também promoveram contra ele uma terrível perseguição. Embora, nos EUA, vários pastores e pastoras da Church of the Brethren, além de pastores e pastoras Luteranos, Anglicanos, Batistas liberais etc, já celebrassem união entre pessoas do mesmo sexo, tal acontecimento foi visto, na época, como intolerável por parte da igreja. No Brasil, a primeira celebração desse tipo aconteceu em 1986, em Fortaleza, com a participação de um pastor norte americano, mas não provocou nenhuma reação negativa, por ter sido "discreta". Por causa deste acontecimento e dos rumos excessivamente "liberais" que a igreja no Brasil tomava sob a direção de Onaldo Alves Pereira, a Church of the Brethren diminuiu e, num segundo momento, cessou o seu apoio ao trabalho missionário no Brasil.
Porém segundo uma resolução de 1993, a doação de órgãos e tecidos é encorajada porque “temos a oportunidade de ajudar os outros, pelo amor de Cristo, através da doação de órgãos e tecidos”.
BUDISMO: é uma religião e filosofia não-teísta que abrange uma variedade de tradições, crenças e práticas, baseadas nos ensinamentos atribuídos a Siddhartha Gautama, mais conhecido como Buda. Buda viveu e desenvolveu seus ensinamentos no nordeste do subcontinente indiano, entre os séculos VI e IV a. C.
Ele é reconhecido pelos adeptos como um mestre iluminado que compartilhou suas ideias para ajudar os seres sencientes a alcançar o fim do sofrimento (ou Dukkha), alcançando o Nirvana (páli: Nibbana) e escapando do que é visto como um ciclo de sofrimento do renascimento.
Para o budismo a doação de órgãos e tecidos é uma questão de consciência individual.
CATOLICISMO: No seu sentido mais estreito, o termo é usado para referir-se à Igreja Católica Romana, formada por 23 igrejas sui júris que estão em comunhão total com o Papa, e possui mais de um bilhão de fiéis (ou seja, mais de um sexto da população mundial). As suas características distintivas são a aceitação da autoridade e primado do Papa, o Bispo de Roma. No entanto, outras igrejas também afirmam ser "católicas", como a ortodoxa, e as igrejas não-caledonianas, a Igreja Assíria do Oriente, a Velha Igreja Católica, as igrejas da Comunhão Anglicana e, mesmo que pouco utilizado, as Igrejas Presbiterianas. Existem ainda as igrejas nacionais, principalmente no continente americano, do Norte, Central e Sul, que não estão vinculadas a Roma, são em sua maioria descendente da Igreja Católica Apostólica Brasileira, uma dissidência da Igreja de Roma surgida em 1945 e que hoje está presente em muitos países, inclusive na Ásia e África.
Os transplantes são aceitos pelo Vaticano é a doação encorajada como um ato de caridade.
DISCÍPULOS DE CRISTO: Este movimento restauracionista protestante teve suas origens no movimento restauracionista de Thomas e Alexander Campbell na região dos Apalaches no início do século XIX, visando restaurar o cristianismo primitivo e acabar com o denominacionalismo.
Os Discípulos de Cristo não possuem credos mais específicos para além dos rituais e credos mais básicos presentes na Bíblia; assim em comum: creem na Bíblia, praticam o batismo por imersão, celebram a santa ceia aberta a todo e qualquer cristão semanalmente presidido por membros leigos. Cada congregação é autônoma.
Estão presentes em várias cidades do Brasil.
A igreja não proíbe a doação de órgãos e tecidos. É considerada como uma decisão pessoal a ser tomada coma a família e o médico.
CIÊNCIA CRISTÃ: foi o nome escolhido por Mary Baker Eddy para a religião por ela criada em 1866 na cidade de Boston, Massachusetts (Estados Unidos).
A Ciência Cristã prega a cura cristã, ou cura divina, como sendo o cumprimento natural da promessa feita por Jesus - um modo de vivenciar a salvação atual, completa e universal, que viria pela graça divina, este faz parte do idealismo e da teologia da Ciência Cristã. O nome oficial da igreja da Ciência Cristã é: Igreja de Cristo, Cientista, cuja sede está em Boston, e é conhecida, pelos Cientistas Cristãos, como a Igreja-Mãe.
Não se posiciona sobre a doação de órgãos, deixa a decisão por conta de cada um.
GREGA ORTODOXA: é formada por várias igrejas autocéfalas (independentes, mas ligadas pela comunhão supranacional), dentro da Ortodoxia cuja liturgia é tradicionalmente realizada em Koiné, a língua original do Novo Testamento, e cujo clero é totalmente ou predominantemente grego ou foi durante grande parte de sua história, como no caso de Antioquia, que foi totalmente colocada sob controle árabe local somente em 1899.
Trata-se de igrejas independentes do ponto de vista administrativo, mas unidas na doutrina, na comunhão eclesiástica e no ritual, e diferente da Igreja Católica, onde existe um único centro cultural e administrativo (o Vaticano), predomina na ortodoxia grega a pluralidade de centros eclesiásticos e culturais. A celebração da missa e sacramentos é idêntica, variando apenas as notas locais acidentais, como o canto, a arquitetura dos templos, a arte iconográfica e a forma da cruz.
Sobre doação de órgãos não tem objeções se o procedimento ocorrer para restabelecer a saúde de alguém, mas a doação de todo o corpo para estudo ou pesquisa vai contra a tradição da igreja.
EPISCOPAL: O episcopalismo pertencente à Comunhão Anglicana apresenta-se no Brasil sob três vertentes. Uma é a de imigrantes japoneses convertidos por missionários episcopais em seu país de origem antes da emigração, que transplantaram para o Brasil sua prática religiosa e se integraram à província episcopal do Brasil comportando-se numa linha liberal e noutra carismática. Outro grupo é formado por imigrantes ingleses, fortalecidos pela grande presença de trabalhadores temporários de mesma origem durante o apogeu da influência britânica no Brasil, entre os meados dos séculos XIX e XX, e que resultou em conversões de brasileiros que hoje formam a principal influência da província do Brasil; finalmente, outra linha de convertidos, neo evangélicos e carismáticos, sob a liderança do bispo episcopal de Recife, Robinson Cavalcanti, que se ligou ao movimento do Sul Global desligando-se da província do Brasil e ligando-se à província do Cone Sul, evangélica.
A Igreja Episcopal reconheceu, em 1982, os benefícios da doação de órgãos e tecidos. Todos são encorajados a se tornarem doadores de órgãos e tecidos "como parte de sua benevolência ao próximo, em nome de Cristo, que deu a sua vida pela de todos nós".
CIGANOS: Os ciganos não têm uma religião própria, não reconhecem um deus próprio, nem sacerdotes, nem cultos originais. Parece singular o fato de que um povo não tenha cultivado no decorrer dos séculos crenças particulares em mérito à divindade, nem mesmo formas primitivas de tipo antropomórfico ou totêmico.
Os ciganos são pessoas de diferentes grupos étnicos sem uma religião formalizada. Eles compartilham das mesmas crenças e tendem a ser contra a doação de órgãos e tecidos por admitirem a vida após a morte, com a particularidade de acreditarem que um ano após a morte a alma volta para o corpo que deve estar intacto para recebê-la.
HINDUÍSMO: O hinduísmo é considerado uma filosofia de ordem religiosa que engloba tradições culturais, valores e crenças obtidas através de diferentes povos.
A doação de órgãos é uma decisão individual.

Resultado de imagem para gifscoração com movimento
ANO 01 - NÚMERO 01 - MAIO DE 2017
Esmeralda é uma grande conhecedora do trabalho de leitura das cartas, quiromancia e outros, também faz o trabalho de cura com sua dança, com seu abraço com flores, ervas, raízes enfim, com tudo que a natureza oferece inclusive na culinária e, é com muito amor que ela vive a transmitir a todos saúde, amor e conhecimento.
Ela foi a grande companheira de Ramirez, não puderam viver no mundo espiritual juntos. Os dois Esmeralda e Ramirez juntos causavam muita confusão quando encarnados, mas todos tinham muito carinho pelos dois, pois juntos sempre tiveram o feitiço de absorver todas as energias ruins e transformá-las em boas, os dois sempre deram muito amor a todos. Trabalham até hoje juntos espiritualmente em três países Brasil, México e França.
Em quase todas as suas encarnações Esmeralda teve que suplantar muitas dores e sofrimentos mas, com o apoio da espiritualidade e a doutrina deixada por Jesus conseguiu vencer e aprender como viver a liberdade dos ciganos com sabedoria, levando assim os ensinamentos do Cristo a distantes regiões como fazem todos os ciganos até hoje, esse grande intercâmbio cultural e espiritual.
Seu temperamento, paciência, sua beleza, graça e sua forma doce e enérgica de falar são suas marcas em todas as suas existências onde sua caravana passa leva encanto a magia de um povo nômade e sua presença belíssima de olhos verdes e longos cabelos, de suaves mãos cujo contato alivia as dores do corpo e da alma e sábia voz, que leva o ensinamento de Jesus às almas amparando e consolando.
Tudo que um cigano faz tem um significado terapêutico mesmo quando ele só o faz por intuição ou porque lhe foi repassado pelos mais velhos. Cada nascimento, batismo, casamento, velório tem sua cerimônia específica, para saúde, amor, prosperidade, longevidade, harmonia, fidelidade, união e todos os tipos de problemas tem um ritual e ou uma magia.
Os ciganos, como viajantes que são, trazem em seu receituário mágico um pouco de cada lugar e a magia que é a transformação, onde o homem é capaz de realizá-la todos os dias; os principais ingredientes utilizados são os sentidos da visão, do paladar, da audição e do pensamento para criar um elo entre matéria e espírito a fim de realizar cada desejo.
Para cada pessoa uma essência, um banho, uma magia, um pensamento, pois o trabalho dos espíritos ciganos é um tratado de amor para quem neles crê. Essa energia de Amor, quanto mais espaço tiver mais crescerá, até tomar a forma do coração que o contiver. A magia cigana destina-se em maior parte ao Amor, portanto “Cuidado com o que você pede em magia. Você pode conseguir.”
A religião de um cigano é onde está o seu coração, onde está o seu amor, e, é sempre com muita honra que os ciganos assumem um compromisso com o Cristo e com espíritos de luz como Adolfo Schultz e com a força desse amor ao Cristo que vencem todas as fraquezas do corpo e da alma.

Share by: